VISITAS

quinta-feira, 13 de março de 2014

IMAGENS DO COMÍCIO



Imagens do Comício das Reformas:








 
LEONEL BRIZOLA E MIGUEL ARRAES
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O PRESIDENTE NO PALANQUE
 
 

 

13 DE MARÇO DE 1964



Os Generais Jair Dantas Ribeiro ( Ministro da Guerra ) e Assis Brasil, Chefe do Gabinete Militar da Presidência da República e idealizador do "dispositivo militar", aprovaram o plano de segurança montado pelo Exército para garantir a ordem durante o comício de hoje na Guanabara.

O plano prevê a mobilização de cerca de 5.000 homens, entre soldados, suboficiais e oficiais na área segura pelo esquema militar.

Durante o Comício da Central do Brasil,  Jango assinará o decreto da Superintendência de Política Agrária ( SUPRA ) com uma caneta que ganhou do Clube dos Sargentos e Suboficiais.





Veja o Link da Capa do Jornal Folha de S.Paulo, de 13 de Março de 1964:


13 DE MARÇO DE 1964 - COMÍCIO DA CENTRAL DO BRASIL ( COMÍCIO DAS REFORMAS )



Na sequência dos fatos e atos do Presidente João Goulart, 3 episódios foram decisivos para sua queda.
O primeiro será descrito agora, o Comício da Central do Brasil, do dia 13 de Março de 1964, o segundo episódio foi Rebelião dos Marinheiros e Fuzileiros Navais, em 26 de Março de 1964 e por fim seu discurso perante suboficiais e sargentos no Automóvel Clube, no Rio de Janeiro, no dia 30 de Março de 1964.






No dia 13 de Março de 1964, um grande comício foi realizado na praça em frente à Central do Brasil, no Rio de Janeiro, ao lado do Ministério da Guerra.
Diante de cerca de 250.000 pessoas, o Presidente anunciou sua disposição em realizar as "reformas de base" ( Agrária, Tributária, Eleitoral, Bancária e Urbana ).







                                                             CENTRAL DO BRASIL




video
 
DISCURSO NO COMÍCIO


Nesse dia, assinou dois decretos:

-- um, de desapropriação de terras ociosas das margens das rodovias e açudes federais;
-- outro, encampava as refinarias particulares de petróleo.




                No palanque, o clima era de pressão visível e audível ao Congresso Nacional.





Até esse momento, o "dispositivo militar"  do General Assis Brasil funcionava.
O Ministro da Guerra, Jair Dantas Ribeiro apoiava Jango e fora cumprimentá-lo à saída do palanque do comício.


Em poucos dias, viria a reação dos conservadores paulistas !!!